A lenda da Ponte do Arco-íris, o céu dos animais de estimação

Reza a lenda que quando os anjos de quatro patas (e qualquer outra criatura que amamos) se despedem de nós e, com um suspiro, deixam escapar o seu último adeus, atravessam a Ponte do Arco-íris. Do outro lado desta ponte há campos e colinas nos quais os animais podem correr, brincar e aproveitar a sua inocência…

Dizem que ali, do outro lado da Ponte do Arco-íris, existe suficiente espaço, comida e sol para que todos eles se sintam bem. Além disso, segundo essa lenda, todos os que estiveram doentes, foram mutilados ou cruelmente machucados, têm a sua saúde restaurada e transbordam de alegria.

Segundo esta lenda lindíssima, nossos amigos estão contentes e satisfeitos, mas sentem saudades de alguém especial que deixaram do outro lado da Ponte do Arco-íris. Por isso, de repente, enquanto todos correm e brincam, algum deles se detém e crava o seu olhar brilhante no horizonte.

O reencontro de nossas almas segundo esta lenda

Seu corpo estremece e com grande emoção se separa do seu grupo correndo através do campo rapidamente. Eles nos vêm na metade da ponte e vão correndo velozmente para nos receber. Reza a lenda que então, humanos e animais, amigos da alma, se reúnem e nunca jamais se separam.

Suas línguas úmidas lambem nossos rostos e nossas mãos acariciam esses anjos de quatro patas tão amados. Então, segundo a lenda, permanecemos unidos por toda a eternidade através de um olhar sábio mútuo, cheio de amor e de nobreza.

Esta lenda enche nossos corações de esperança diante da perda dos nossos animais amados. Ela nos ajuda a compreender de forma metafórica que quando um animal vai embora deste mundo, permanece em nossos corações mesmo que não se possa mais desfrutar do seu aconchego fisicamente.

A Ponte do Arco-íris dos animais abandonados

Esta mesma lenda da qual falamos não se esquece daqueles animais que não puderam, em vida, desfrutar do amor de uma pessoa. Assim, o relato emotivo da nossa lenda prossegue desta forma…

“De repente, a Ponte do Arco-íris amanheceu de forma diferente aos dias normais tão cheios de sol; este era um dia frio e cinza, o dia mais triste que você pode imaginar. Os recém chegados não sabiam o que pensar, nunca tinham visto um dia desse tipo ali. Mas os animais que já tinham mais tempo ali, esperando os seus seres queridos, sabiam perfeitamente o que acontecia e foram se juntando no caminho que leva à Ponte para olhar.

Esperaram um pouco e chegou um animal muito mais velho, com a cabeça afundada e arrastando a sua cauda. Os animais que já tinham mais tempo ali sabiam imediatamente qual era a sua história porque já tinham visto isto acontecer muitas vezes. O animal foi se aproximando lentamente, muito lentamente, era óbvio que tinha uma grande dor emocional, mesmo que não houvesse sinais físicos de dor.

Ao contrário dos outros animais que esperavam na Ponte, este animal não havia retornado a sua juventude, nem tinha ficado cheio de saúde e alegria novamente. Enquanto caminhava em direção à Ponte, via como todos os outros animais olhavam para ele. Sabia que esse não era o seu lugar e que o quanto antes pudesse atravessar a Ponte, seria feliz. Mas isto não seria bem assim. Quando se aproximou da Ponte, apareceu um anjo e, com rosto triste, lhe pediu desculpas e lhe disse que não poderia atravessar. Somente aqueles animais que estavam acompanhados de suas pessoas queridas podiam atravessar a Ponte do Arco-íris.

Um dos recém chegados na Ponte não entendia o que tinha visto e pediu a outro que lhe explicasse o que acontecia. “Está vendo esse pobre animal e os outros que estão ali com ele? São animais que nunca tiveram uma pessoa. Este pelo menos chegou até um refúgio; entrou no refúgio que você o vê agora, um animal mais velho, com o pelo cinzento e a vista um tanto nublada. Mas nunca conseguiu sair do abrigo, e morreu sem o carinho do seu cuidador para acompanhá-lo enquanto partia da Terra. Como não tinha uma família para lhe dar seu amor, não tem ninguém para acompanhá-lo e cruzar a Ponte”.

O primeiro animal ficou pensando por um momento e perguntou: E agora, o que vai acontecer? Antes de receber a resposta, as nuvens começaram a se desfazer e um vento muito forte as fez desaparecer. Podiam ver uma pessoa, sozinha, se aproximando da Ponte, e entre os animais mais velhos todo um grupo foi repentinamente banhado por uma luz dourada e novamente eram animais jovens e sadios, cheios de vida. “Olhe e você verá”, disse o segundo.

Outros animais dos que estavam esperando também se aproximaram do caminho e abaixaram suas cabeças enquanto aquela pessoa se aproximava. Ao passar diante de cada cabeça, a pessoa tocou a cada um, acariciou alguns, coçava a orelha de outros carinhosamente… Os animais que tinham rejuvenescido foram se colocando em fila atrás e seguiram a pessoa em direção à Ponte. Em seguida, atravessaram a Ponte juntos.

“O que foi isso?” perguntou o primeiro animal. E o segundo lhe respondeu: “Essa pessoa era um grande apaixonado pelos animais e trabalhava em defesa deles. Os animais que você viu abaixando as suas cabeças em sinal de respeito eram os que encontraram novos lares graças ao esforço de tais pessoas. Claro, todos esses animais atravessarão a Ponte quando chegar o seu momento, quando chegarem os que eram suas novas famílias.

Mas os que você viu mais velhos e logo rejuvenescidos, eram os que nunca encontraram um lar… e como não tiveram família, não podiam atravessar a Ponte. Quando chega uma pessoa que tenha trabalhado na Terra para ajudar os animais abandonados, lhe é permitido um último gesto de resgate e amor. Ele pode acompanhar todos aqueles pobres animais para os quais não puderam conseguir famílias na Terra para que também possam atravessar a Ponte do Arco-íris”.

via A mente é maravilhosa

Posted by Wladimir

Nerd desde sempre. Começou a programar em Basic, em um CP 400 Color II lá por 1985. Fã de Star Wars, Star Trek e outras séries espaciais. Pai de 4 filhos - um era pra se chamar Linus, mas o nome encontrou muita resistência :( Aliás, software livre é outra paixão. Usuário Linux desde 1999. Presidente da Associação Software Livre Santa Catarina. Defensor do livre compartilhamento. É o compartilhamento que tem feito a humanidade avançar. As ideias são uma construção coletiva da humanidade :) Foi fundador do Partido Pirata do Brasil e membro de sua 1ª Executiva Nacional (2012-2014). Foi também assessor do gabinete do Ministro da Ciência e Tecnologia durante 2016, até a efetivação do golpe que destituiu Dilma Rousseff. Ah, também é editor aqui dessa bagaça, onde, aliás, você também pode colaborar. Só entrar em contato (42@nerdices.com.br) e enviar suas dicas, artigos, notícias etc. Afinal, a Força somos nós!

Website: http://www.nerdices.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *