Evoluções que a raça humana pode ter no futuro

Como espécie, nós não temos uma tendência a perceber a evolução acontecendo ao nosso redor. Por causa disso existem até quem pense que a espécie humana está estacionada no tempo e não evolui mais.

Se a gente tentar imaginar qual o próximo passo em nossa linha evolutiva com base em hábitos sociais ou culturais como a utilização de telefones celulares, por exemplo, pode cair numa armadilha. A evolução não funciona com intenção de atingir um objetivo, mas é baseada em mutações e traços genéticos que geralmente estão focados em te manter vivo e apto para a reprodução.

É bem difícil pensar em como podemos ser em milhares ou mesmo milhões de anos no futuro, mas com alguns palpites, nós podemos tentar.

1 – Etnias

Com o crescimento do multiculturalismo, diferentes etnias estão se misturando cada vez mais. Um dia, no futuro, a raça humana pode estar tão misturada, que nós não seremos mais capazes de distinguir conceitos como raça ou etnia em pessoas. No entanto, até alcançar essa mistura, podemos viver um período com cada vez mais diversidade étnica, já que o encontro de diferentes grupos pode gerar descendentes com origens variadas e misturas singulares.

2 – Falta de pelos

Os humanos já perderam a maior parte dos pelos corporais que possuíam. Alguns defendem que isso tem a ver com a proteção de parasitas, como piolhos e pulgas, o que acabou gerando a associação de falta de pelos com atração sexual em algum ponto da história. Se a remoção de pelos te fazia menos propício a pegar pragas e doenças, se tornava mais atraente para a relação sexual. Por causa disso, genes que favorecem a falta de pelos se tornam mais comuns. Se a seleção sexual continuar a propagar os genes, pode ser que as pessoas estejam cada vez mais livres dos pelos no futuro.

3 – Resistência a doenças

No futuro, nós podemos evoluir a habilidade de eliminar doenças que são mortais para a humanidade. Na verdade, já existem evidências de que isso esteja acontecendo. Em áreas afetadas pela malária, uma mutação genética conhecida como HbC está em alta. Existem alguns níveis de proteção oferecido pela mutação, dependendo da quantidade de cópias dos genes protetores herdados dos pais, mas assim que eles se tornaram mais presentes, a chance de que os descendentes tenham os níveis máximos de proteção e resistência pode ficar cada vez maior.

4 – Espécies espaciais

Enquanto estamos presos na Terra, a mistura de genes não provoca um isolamento necessário para um salto evolucionário muito evidente. Já existem hoje em dia, porém, grupos que estão cogitando a vida em colônias espaciais e em outros planetas, onde existe a possibilidade de desenvolvimento de um cenário propício para a especiação, o nome que se dá à evolução biológica capaz de gerar uma divisão de espécie. Os diferentes ambientes de um outro planeta ou estação espacial podem ajudar a fazer isso, já que certos atributos podem ser muito mais favoráveis no espaço do que na Terra.

5 – Cérebros menores

Pode parecer perturbador, mas cientistas tem indícios para acreditar que nosso cérebro está menor do que costumava ser, tendo diminuído o equivalente ao tamanho de um punho nos últimos 20 mil anos, segundo estimativas. Alguns especialistas, no entanto, acreditam que o encolhimento é algo que melhora a eficiência cerebral. Um cérebro menor trabalha melhor que um grande por que os sinais transferidos precisam viajar uma distância mais curta. Dependendo do que está causando a diminuição de nossos cérebros, nossa espécie pode acabar com cabeças bem menores no futuro.

6 – Vingança dos nerds

O fator mais importante na seleção de parceiros sexuais costumava ser o julgamento feito pelos parceiros com base na capacidade de gerar crianças fortes e saudáveis. No passado, isso significava homens mais musculosos ou mulheres com quadris mais largos, por exemplo, mas na sociedade moderna, a habilidade de gerar dinheiro é levada em conta nesse momento, o que acaba valorizando as habilidades do cérebro, e não do corpo. Quando mais nossa tecnologia avança, mais os efeitos do pensamento são levados em conta para sucesso econômico e social. Alguns estudos já chegaram a apontar que mulheres prefere tipos menos dominantes – os que não seguem padrões de machos brutos – em tempos de crise e recessão econômica.

7 – Transhumanismo

Com o avanço da medicina, nós estamos nos distanciando cada vez mais de um mundo de seleção natural, passando para a artificial. Isso pode ficar ainda mais evidente com novas formas de melhorar nossos corpos por meio de engenharia genética, implantes cibernéticos, nanotecnologia e inteligência artificial. Assim que a gente começar a tornar comum a integração de tecnologia em nossos corpos, nos tornaremos praticamente mestres da espécie. Existem até mesmo correntes de pesquisa que acreditam que um dia seremos capazes de transferir a consciência para dispositivos tecnológicos, podendo transferir o conteúdo para corpos robóticos ou outras máquinas.

Opine

comentários

Publicado por Wladimir

Nerd desde sempre. Começou a programar em Basic, em um CP 400 Color II lá por 1985. Fã de Star Wars, Star Trek e outras séries espaciais. Pai de 4 filhos - um era pra se chamar Linus, mas o nome encontrou muita resistência :( Aliás, software livre é outra paixão. Usuário Linux desde 1999. Presidente da Associação Software Livre Santa Catarina. Defensor do livre compartilhamento. É o compartilhamento que tem feito a humanidade avançar. As ideias são uma construção coletiva da humanidade :) Foi fundador do Partido Pirata do Brasil e membro de sua 1ª Executiva Nacional (2012-2014). Foi também assessor do gabinete do Ministro da Ciência e Tecnologia durante 2016, até a efetivação do golpe que destituiu Dilma Rousseff. Ah, também é editor aqui dessa bagaça, onde, aliás, você também pode colaborar. Só entrar em contato ([email protected]) e enviar suas dicas, artigos, notícias etc. Afinal, a Força somos nós!

Website: http://www.nerdices.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *